NaMariaNews apresenta informações improcedentes sobre o vídeo “Liberdade, essa palavra”

O blog NaMariaNews publicou em 15/10 um artigo sobre suposta censura à imprensa no governo Aécio Neves durante seu mandato como governador de Minas Gerais, de 2003 a 2010. O artigo apresenta algumas informações improcedentes a respeito do video-documentário “Liberdade, essa palavra”, de minha autoria. A seguir transcrevo, em itálico e negrito, trechos do artigo publicado no NaMariaNews. Em seguida, comento os trechos destacados:

1) NaMariaNews: Graças ao Marco Nascimento temos o primeiro, senão um dos primeiros, vídeos comprovando publicamente a índole vingativa dos irmãos Neves.

Existem dois vídeos sobre a suposta intervenção do governo Aécio na imprensa para impedir a divulgação de notícias críticas e/ou negativas ao governo Aécio ou à figura do governador, que teria redundado, inclusive, na demissão de jornalistas. “Liberdade, essa palavra”, de 2006; e “Gagged in Brazil”, de 2008, que é uma espécie de vídeo sobre o vídeo “Liberdade, essa palavra”.

Não é graças ao Marco Nascimento que o “Liberdade, essa palavra” existe. O vídeo foi dirigido, escrito e produzido por mim. Foram quatro os jornalistas entrevistados que relacionaram suas demissões com a publicação de notícias que teriam desagrado o governo Aécio. Se houvesse sido dito que a entrevista do Marco Nascimento é a principal do vídeo seria plenamente aceitável.

2) NaMariaNews: Foi entrevista concedida a um aluno de jornalismo da UFMG (Marcelo Baêta), feita no quintal do Marco, sob um belo pé de acerola. Chama-se Liberdade, essa palavra – parte 1. Na parte 2, Baêta mostra como ficaram favoráveis as notícias sobre o governo Aécio, após os métodos enfáticos da Sra. Andrea.

Existe apenas um vídeo “Liberdade, essa palavra”. Foi postado em duas partes porque o arquivo digital que tenho está em duas partes. Concordo que é melhor que o vídeo seja postado em uma só parte e irei providenciar sua publicação em uma só parte assim que possível. Já existem outras postagens do vídeo em uma só parte, mas é importante que haja uma postada por mim, pois já foram tiradas postagens do meu vídeo do Youtube por alegação de infringência a direitos autorais. Se tirarem um vídeo postado por mim, irei até as últimas consequências contra o que seria uma violação ao meu direito de liberdade de expressão.

3) NaMariaNews: O vídeo foi feito para um trabalho escolar, em 2005. Baêta assinou um documento dizendo que o material seria usado apenas no contexto de sala de aula, na conclusão do curso na faculdade. O autor também afirmava não tê-lo postado no YouTube. Então quem foi?

Não assinei documento nenhum dizendo que o vídeo seria usado apenas no contexto de sala de aula. O que fiz foi notificar extrajudicialmente todos os adversários do Aécio Neves em sua bem sucedida campanha à reeleição em 2006 desautorizando-os a utilizar o vídeo na propaganda eleitoral gratuita, e reafirmando o caráter jornalístico do “Liberdade, essa palavra”.
O candidato do PT ao governo de Minas, em 2006, Nilmário Miranda, fez um programa eleitoral na televisão sobre a suposta censura à imprensa em Minas pelo governo Aécio. Mostrou e leu trechos de matéria da “Folha” sobre o embate entre meu vídeo e o vídeo-reposta feito pela campanha para reeleger o governador Aécio. Mostrou trechos da entrevista do jornalista Kajuru ao programa do Clodovil, exibido no meu vídeo. A campanha do Nilmário me procurou, mas me neguei a dar entrevista para o programa eleitoral dele na televisão.

Não fui o primeiro a postar o vídeo no Youtube, no qual foi postado em 24 de agosto de 2006, provavelmente a partir de DVD’s que distribuí aos participantes da minha banca de defesa do TCC. Em 25 de agosto, postei o vídeo no Google Vídeo, que foi extinto após a aquisição do Youtube pelo Google.

4) NaMariaNews: Quando foi originalmente postado (início de 2006), não havia as edições que aparecem atualmente. Era somente o Marco Nascimento falando. Pessoalmente, achava melhor, mais lógico, claro e contundente. Não dava margem a desmentidos, desculpas e desditos. (…) Quem viu o filme do Marco Nascimento na íntegra, sem as atuais adições/edições, como foi feito anos atrás, como eu e muitos outros amigos vimos, sabem o que ele falou e como falou.

O vídeo foi postado pela primeira vez em 24 (no Youtube) e 25 (no Google Vídeo) de agosto de 2006. É completamente inverídica a afirmação de que havia versões anteriores do “Liberdade, essa palavra”. Nunca houve uma versão em que “era somente o Marco Nascimento falando”. Fantasia pura. O que o Marco Nascimento falou, e reiterou que falou, está no “Liberdade, essa palavra”. O primeiro e único. O resto é conversa pra boi dormir.

5) NaMariaNews: Mas o que houve com o original? Sumiram com ele do ar. A desculpa: “reivindicação de direitos autorais”, como se a obra não fosse do autor.

De fato, no início de 2014, houve uma investida no Youtube que tirou do ar postagens do “Liberdade, essa palavra” e do “Gagged in Brazil”. Falo pelo meu vídeo. No caso do “Liberdade, essa palavra”, são inverídicas e inexistentes as supostas alegações de infringência a direitos autorais, as quais, segundo o Youtube, foram a razão para tirar essas postagens do ar.

Assim que fiquei sabendo dessa investida, postei o “Liberdade, essa palavra”, em duas partes, no Youtube, numa conta em meu nome. Como disse antes, se essas postagens saírem do ar, defenderei até as últimas consequências meu direito de exibí-lo, fundado na liberdade de expressão assegurada a todo cidadão brasileiro.

Segue o link para o artigo postado no blog NaMariaNews: http://namarianews.blogspot.com/#ixzz3GF3EcRUc

O site “Vi o Mundo” republicou o artigo do NaMariaNews:
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Mídia, Política

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s